7 ideias para Ganhar Dinheiro com PODCAST

Nesse post, eu vou te falar sete maneiras para você ganhar dinheiro com podcast. Se você não sabe o que é podcast, fica por aqui que já, já, você vai entender o que é isso e o porquê dele parecer ser tão popular hoje em dia.

Parece que está na moda, não é? Dia desses, meu pai e minha mãe me perguntaram: “Bruno, o que é um podcast?” 

Quando eu ouvi isso, eu falei: “Opa, pera aí, tem alguma coisa acontecendo aqui. Esse negócio tá ficando popular”. Agora vai! Você vai entender porque grandes empresas como a Globo estão investindo em podcast. E também vai entender como é que você vai ganhar dinheiro com isso.

Mas antes, deixa eu me apresentar. Muito prazer, meu nome é Bruno Ávila e eu estou aqui ajudando pessoas como você a empreenderem usando a sua história de vida para isso. E o podcast é uma ótima forma de começar a empreender com a sua história.

Empreender com a sua história pode ser com sua história de experiência profissional? Sim, mas também pode ser com um assunto que você gosta, que você estuda com muita vontade, com muito amor. Imagina você transformar isso em um negócio e é o que eu venho falando aqui e também falo no meu canal no YouTube. E é o que eu vou falar aqui hoje em relação a podcast.

Se você não sabe o que é podcast, é muito fácil de explicar o que é. Você não vai no YouTube, clica nos links para assistir um vídeo? É a mesma coisa o podcast em relação a áudio.

Você quer escutar alguém falando sobre economia? O Fulano que é especialista em economia, você quer ouvir ele falando sobre o que acabou de acontecer na bolsa americana. Então, você vai, procura o Fulano, “Ah, deixa eu ver aqui o que que ele tá falando”, você clica e está lá o áudio dele falando sobre aquilo. 5 minutos, 10 minutos falando sobre aquele assunto. Isso é um podcast.

Muita gente usa o YouTube, mesmo em formato de vídeo como um podcast. Ao invés da pessoa estar me assistindo, ela clica no meu vídeo, deixa lá tocando o vídeo e vai lavar prato e fica me ouvindo. Eu mesmo faço isso.

Inclusive, 42% dos brasileiros escutam no YouTube. Não assistem o YouTube, eles escutam. Escutam podcast no YouTube. Você já se pegou fazendo isso? Então, quando você está fazendo isso, você está consumindo o áudio, como se você estivesse consumindo um podcast.

Mas, podcast, na verdade, é só o áudio. E você pode achar podcast no Spotify, no SoundCloud, no iTunes, no Google Podcast, no Deezer. São vários aplicativos especializados em transmissão de áudio sob demanda. Ou seja, não é ao vivo. A pessoa vai lá, clica e ouve quando quiser. Pausa, vai para frente, vai para trás, do mesmo modo que faz no YouTube com os vídeos.

Se você quer me seguir, inclusive, instala aí o Spotify ou então entra no SoundCloud, taca o dedo aqui. Pronto! Aí, você entra lá.

Ou então você busca no seu aplicativo de podcast, “Bruno Ávila nos seus ouvidos”. E aí, você vai ver o meu programinha de podcast. Ele é muito semelhante ao rádio e ele tem uma facilidade muito maior de se fazer do que um vídeo.

Porque o vídeo, eu preciso ligar a luz, eu tenho luzes, eu tenho uma câmera, eu tenho que me preocupar também com áudio e aí tem a edição e outras coisas. Então, tem um trabalho por trás.

Agora, o áudio pode passar por uma edição? Pode. Mas, basta você gravar. Você clica, pega um microfone legal. Pode ser um microfone de celular, hoje tem microfones de celular bons e gravar. Pronto, acabou.

Você quer botar uma firulinha? Você quer botar uma enfeitada? Dar uma edição parecida com rádio, porque você tinha um sonho de ser radialista e querer ter um programa de rádio? Você pode fazer isso? Pode. Tem que ter uma noção de edição de áudio? Tem. Mas é muito mais fácil de se aprender e de se fazer do que no vídeo

Agora, você entendeu o que é podcast. Podcast é uma transmissão de áudio como é uma transmissão de vídeo no YouTube, só que sob demanda, você clica e escuta quando você quiser.

Agora, porque empresas como a Globo, ultimamente a Globo, G1, criou uma série de podcasts e isso se popularizou? Criou-se essa divulgação do podcast porque antes não tinha porque não tinha empresas do nível da Globo, que são empresas de comunicação de massa. E por que isso está acontecendo?

Eu acredito que seja por causa de recentes pesquisas. Recentemente o IBOPE divulgou uma pesquisa sobre esse tema e dentre os 120 milhões de pessoas que usam a internet no Brasil, 32% das pessoas não sabem o que é podcast.

Isso é impressionante porque podcast existe há uns 20 anos. Eu acho que o meu primeiro podcast eu fiz em 2004. Antes do YouTube, eu já tinha podcast, só que era sobre Web Design pois na época eu falava sobre design. Então, existe há muito tempo.

Mesmo assim, hoje, 32% das pessoas não sabem o que é isso. Aí você vê um negócio desses, você acha que isso é negativo? Não, isso é muito positivo. Porque existe um mercado gigantesco para ser explorado.

E para você que quer SER NOTÁVEL, para você que quer ser percebido no meio de tanta gente, para você criar sua empresa, contar a sua história de vida, isso é fantástico, é sensacional! Então tem um mercado a ser explorado aí.

Desses 120 milhões de internautas, segundo o IBOPE, 19% são ouvintes assíduos. Então, tem uma galera aí para ser conquistada e já tem a galera aí que são 19%, que é um número considerável. 42% escutam podcast no YouTube, isso que é o interessante. E 32% no Spotify.

Então, dentre os aplicativos de áudio, o Spotify está a frente de todos eles. É interessante porque no mercado americano… Nós sempre miramos no mercado americano, porque as coisas sempre acontecem lá dois, três anos antes que nós possamos ver por aqui e lá, o podcast é muito, é muito usado.

Para você ter uma ideia, existem grandes nomes de diversos mercados que não tem muitos seguidores no YouTube, mas tem muito no podcast, porque lá é muito popular e nem tem comparação com o Brasil. Pelo menos hoje.

Nos Estados Unidos, para você ter uma ideia, existem 76 milhões de ouvintes assíduos, sendo que, se espera um crescimento agora em 2020 em receitas publicitárias na ordem de 659 milhões de dólares! É muita grana, é muito dinheiro!

Então, o que eu quero dizer é o seguinte. Agora vamos falar sobre dinheiro. Claro, existem aqueles que criam podcast para se divertir. Mas mesmo aqueles que criam para se divertir, de repente vem a conta, um monte de conta para pagar e aí, “Pô, não tenho mais como fazer isso” e deixa de lado.

Mas existem aqueles que começam fazendo por diversão e acabam virando um negócio porque quando você atrai uma audiência qualificada, não interessa se é 1 milhão, 10 milhões ou 5 mil pessoas. Se essas pessoas são qualificadas financeiramente, ou seja, dispostas a pagarem por aquilo que você vai oferecer e você vai vender, temos um negócio aí, temos uma empresa aí. É isso que interessa.

Então, se você está aqui como eu, usando esse negócio ou pretendendo usar essa parada chamada rede social para ter a sua empresa, para transformar isso num negócio, um negócio lucrativo que possibilite fazer essa coisa divertida que eu faço, porque eu acho divertidíssimo fazer vídeo, eu adoro, eu amo fazer isso, ou seja, eu estou fazendo aquilo que eu amo, aquilo que eu gosto, aquilo que me dá vontade de viver. Então, se é isso que você quer fazer também, então bora ver o podcast?

Primeira forma de ganhar dinheiro com podcast. Você vai lá, vai gravar seu podcast, vai botar no ar e o que vai acontecer? Isso vai ser como efeito colateral.

Digamos que você seja nutricionista, você começa a falar sobre emagrecimento. Você acha que vai acontecer o que? Se você tem um consultório, você, querida amiga, tem um consultório, o que vai acontecer com você?

Aquela galera que vai te escutar no ouvidinho porque podcast, ele é muito íntimo. Ele não pode ter a popularidade do vídeo, mas quando o cara escuta, ele escuta com muita intimidade, bem no ouvidinho. Quando a pessoa te escuta falando no ouvidinho dela, ela vai pensar o que quando pensar em emagrecer e se consultar com um nutricionista? Ela vai pensar em você.

Então, o primeiro efeito colateral quando você bota a voz num podcast, é você aumentar aquilo que você já vende. Você vai aumentar as vendas daquilo que você já tem. Se você oferece consultas, vai aumentar o número de pessoas  procurando serem consultadas por você.

Se você vende algum tipo de produto, de repente, você fala sobre azeite… É, pode ser que você fale sobre azeite e aí, você tem uma loja em São Paulo especializada em azeite, todos os tipos de azeite do mundo.

Começa a falar num podcast sobre azeite, começa a reunir pessoas que amam azeite e aí, você fala que tem uma loja em São Paulo, uma loja física em São Paulo vendendo azeite. Você acha que essas pessoas não vão comprar o seu azeite?

Olha que eu não estou falando de online ainda, eu estou falando do seu presencial. Daquela consulta cara a cara, dia a dia, um a um. Isso aí é o que acontece. Então é a primeira coisa que vai acontecer.

O seu próprio negócio que você já tem, vai começar a vender mais quando você começar a criar uma relação com o público que se interessa por aquilo que você vende. Beleza?

Mas digamos que você não tenha nada.

“Não, Bruno, eu não tenho nada. Eu não tenho consulta, não tenho nada, Bruno.”

Então, vamos nós. Você vai lá, começa a falar sobre determinado assunto, digamos que você fale sobre mundo fitness. Existe uma quantidade gigantesca de produtos para este tipo de pessoa que está procurando ter o corpo malhado, ir pra academia, ter o seu abdômen bem definido. Existe desde cursos online até produtos alimentares, esses pós, pílulas, BCAA e Whey Protein e não sei mais o que. Quantas coisas existem para o mundo fitness?

E além desses suplementos, tem coisas para a pessoa vestir, roupa para esse tipo de público, existe uma infinidade de coisas, é um mercado gigante o mercado de fitness.

Você falando sobre esse assunto e atraindo uma galera, você vai poder vender produtos como afiliado. Tanto produtos digitais como cursos online, como também, produtos que são vendidos através de comércio eletrônico que estão também no meio digital.

Então, a partir de um programa seu de podcast, você pode falar: “Olha, você quer adquirir tal produto com tantos porcento de desconto? Então nesse link aqui…”. Aí, você fala o link.

Aquele link é o seu link de afiliado. Quando a pessoa entra por aquele link, tem um código, a pessoa que recebe o seu link, a empresa que vai ver que aquela pessoa entrou pelo seu link e comprou, vai ver que veio de você e vai te remunerar.

E é 10%, 20%, nós temos alunos do SER NOTÁVEL MÉTODO SIRIUS que hoje eles têm empresas baseadas em vendas de afiliados. Ou como afiliados.

Então, a pessoa fala de fitness e ganha dinheiro com esse tipo de negócio. Curso online, produto, enfim. Essa é uma forma rápida. Você não precisa criar um produto, então, isso é legal.

Agora, claro, você precisa criar um podcast e trazer uma audiência para esse podcast. Porque não adianta de nada você criar um áudio agora, postar, legal, e aí? Não tem ninguém! Não tem ninguém lá. Se você consegue fazer isso, consegue trazer uma audiência, aí sim, você vai conseguir vender como afiliado.

A outra é o patrocínio. O patrocínio, aí no caso, não é um rendimento que você vai ter a partir de cada venda de um produto. Não. Ainda falando de mundo fitness, a empresa chega, uma grande academia chega e fala: “Olha, eu quero patrocinar o seu podcast. Então, você fala sobre a minha marca, fala sobre a minha academia a cada programa seu”.

Aí, você no seu programa: “Então, olha, tudo bom, pessoal do mundo fitness? Tô aqui! Vamos começar nosso programa de hoje com patrocínio da academia tal”, ou então, “Galera, a academia tal tá dando desconto de tantos por cento aqui pro pessoal do podcast. Chega lá, fala o código tal, que você vai ganhar tal desconto”.

Ou então, simplesmente falando da marca, chamando o cara da academia para ser entrevistado. Existem inúmeras formas de você ganhar dinheiro com patrocínio. Inúmeras.

Se você chega com o seu podcast para uma empresa ligada ao tipo de assunto que você fala e diz: “Olha, eu tenho esse podcast, ele tem uma audiência assim. Tem essa galera disposta a comprar esse produto. E aí, bora? Legal? Ó, eu tenho aqui essas cotas de patrocínio”. É assim que funciona.

No rádio, há décadas, há séculos é assim no rádio. A mesma coisa é no podcast. A diferença é que aqui no podcast, você não precisa ter uma audiência gigantesca, com uma audiência de milhões como tem nas mídias de massa.

Se você tem uma audiência nichada, pequena, mas uma audiência que está com você, que pode ser acionada por você, que é o que eu chamo de AUDIÊNCIA ALFA, é a audiência que é acionada.

Você fala para a audiência: “Vai lá, compra tal produto que o produto é bom”. A galera confia em você. Então, se você está falando que o produto é bom e a galera confia em você, ela vai lá comprar. Ela prefere comprar de uma indicação sua do que de outro. Aí que vem a construção de credibilidade que a gente fala no SER NOTÁVEL MÉTODO SIRIUS.

Outro! Quarto. Clube de assinatura. Temos casos também no SER NOTÁVEL MÉTODO SIRIUS de alunos que hoje tem empresas onde os seus rendimentos estão baseados em clube de assinatura.

Você oferece o áudio gratuitamente, mas dentro de uma área de membros você vai oferecer um conteúdo complementar, transmissões ao vivo, uma comunidade, uma troca de ideias em grupo, esse tipo de personalização e de humanização de um produto digital.

Então, não é só um vídeo, não é só uma vídeo aula, uma áudio aula. Não. Você pode oferecer mais áudio aulas com mais profundidade sobre aquele assunto. Você pode oferecer também e-books, ou PDFs complementares.

Então, é oferecer isso como conteúdo complementar, mais a participação no grupo, mais transmissões ao vivo. Então, isso vai agregar valor e dar ideia de que “Pô, eu quero participar desse clube”. A ideia é participar de um clube, de uma comunidade, de uma tribo. Da pessoa falar: “Cara, legal, então quanto é que é? É x? Bora lá, x por mês”. A pessoa vai lá e paga. É uma forma também. Existem vários casos assim no mundo dos podcasts.

Já que estamos falando de clube de assinatura, o outro é doações. É o quinto. Também nós temos exemplos disso no MÉTODO SIRIUS.

A pessoa fala sobre astronomia. Aí, ela fala: “Olha, eu falo sobre Astronomia, vamos ajudar a causa. Você paga R$ 7,90 pra me ajudar. É uma doação”. E se ganha muito bem, obrigado.

Se você tem um público muito engajado, um público com você, tranquilo, você chega e fala: “Ó, galera, vamos nos ajudar aqui pela causa? Isso aqui eu só vou continuar fazendo se, pô, eu me dedicar a isso. Eu preciso pagar minhas contas, eu preciso pagar as coisas todas aqui a estrutura. Então se você fizer a sua doação, R$ 7,90, eu vou tá por aqui, sempre, todos os meses e tal, falando com você, conversando, te ajudando”.

Ou seja, você não dá mais além do que você já dá. Você pode, claro, dar uma firulinha, uma coisinha, né? Ou então citar o nome das pessoas que doaram, que isso é muito legal, mexe com a vaidade, mas você não precisa dar mais do que um clube de assinatura, por exemplo. Clube de assinatura sim, aí tem área de membros, sim, você vai ter que dar mais conteúdo. Mas uma doação não e isso é plenamente possível.

Agora, vamos ao sexto. Cursos online, e-books, áudio curso. Você pode oferecer. Não precisa ser por recorrência. Você pode chegar e oferecer cursos.

Então, se cada mês ou a cada 2 meses você tem um curso novo para oferecer, você não vai oferecer só um curso em vídeo. Pode ser um curso em vídeo, pode ser um áudio curso, porque as pessoas que te escutam são pessoas que já estão acostumadas a escutar, a ouvir, então, elas vão achar legal ter um curso em áudio, porque esse tipo de consumo de conteúdo elas já estão acostumadas. Então, maravilha! Pode fazer sim.

Agora, o sétimo é o que a galera esquece. Você pode oferecer um curso online? Pode. Mas você pode fazer um presencial também, por que não? O online empodera o presencial.

Uma coisa é a pessoa estar escutando o seu áudio. Outra é ela estar frente a frente com você. É a experiência de estar frente a frente com você.

Da mesma forma que você paga para assistir um cantor ao vivo, cantando em cima do palco, muitas vezes o áudio nem tá bom, você está lá vendo o show dele, o áudio não está legal comparado a música que você escuta no seu ouvido, puríssimo, o áudio puro, lindo.

Lá no show é uma porcaria, mas, e a energia? A energia de você estar lá ouvindo a pessoa cantando ao vivo, a voz dele saindo da boca dele, vendo a pessoa. A galera junto com você. Isso é experiência. Então, não tem como comparar o online e o presencial.

O online é uma experiência legal porque você consegue ver o vídeo em velocidade 2x, você consegue avançar, consultar lá na frente. Existem várias vantagens no online, claro. Mas, existem vantagens também no presencial que não tem como você conseguir no online. Não tem! Da mesma forma o contrário.

Várias vezes eu me pego vendo uma palestra e me pego pensando: “Pô, não tem como botar em velocidade 2x?” Mas o presencial tem a experiência, tem o estar próximo, tem a ideia do networking, de você estar com a galera ali.

Então, você pode usar o podcast para criar, não só cursos online, mas eventos também. Eu conheço vários exemplos de pessoas que têm 5 mil seguidores e consegue encher um evento. Bota lá 300, 500 pessoas dentro de um evento. Então, não precisa ser muita gente, mas tem que ser uma galera engajada.

Podcast consegue deixar as pessoas próximas de você através do ouvido, pertinho. Você consegue um engajamento muito grande, mesmo tendo poucos seguidores. Eu tenho poucos seguidores hoje nos meus podcasts. Mas muitas vendas dos meus cursos estão saindo dos podcasts. Por que? Por que é uma galera engajada. É uma audiência alfa.

Você gostou desse assunto, PODCAST? Então, se você gostou, vai aí no comentário e fala assim: “Bruno, fala mais sobre ganhar dinheiro com podcast?”, “Fala mais, Bruno, sobre podcast, sobre ganhar dinheiro com isso”. “Fale mais sobre podcast, Bruno.” Escreve aí no comentário. Dependendo do que vocês falarem aí, eu continuo esse assunto em outros posts.

Bem, se você quer saber mais sobre como empreender usando a sua história de vida para isso, então te sugiro a pegar o e-book “As 8 Estratégias Para SER NOTÁVEL”. É gratuito e o link está aqui na descrição. E se você gostou desse assunto, então taque o dedo aqui e se inscreva no meu canal e faça um Brunoflix por lá. Te espero no próximo post

“Assista o Vídeo completo no Youtube”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu